Rua Garibaldi 444, sala 201

Caxias do Sul- RS, 95080-190

📞(54) 3536-7773 / (telefone)
📲 (54) 99169-8306 (whatsapp)

Segunda- Sexta: 08:30 - 18:00

notícias:

A Clínica Zucchetto está, sempre, de olho nas novidades do mundo da oftalmologia. Acompanhe algumas das maiores notícias e adentre neste mundo conosco, com a qualidade, conhecida, que sempre prestamos nossos serviços.

GLAUCOMA CONGÊNITO INFANTIL

recém nascido

O glaucoma congênito infantil é uma doença rara, hereditária, caracterizada pelo aumento da pressão intraocular em crianças portadoras de má-formação nos olhos. Tal defeito impede que o líquido (humor aquoso) seja drenado de maneira apropriada da parte frontal do olho e, por isso, ocorre o aumento da pressão intraocular. Quando o diagnóstico não é realizado a tempo, a doença leva à cegueira irreversível.

Normalmente, pensa-se que o glaucoma é doença que acontece somente com adultos a partir dos 40 anos. No entanto, pode ser surpresa saber que cerca de 1 em cada 10.000 bebês nascem com glaucoma, segundo a Academia Americana de Oftalmologia. O glaucoma congênito infantil (presente desde o nascimento) pode atingir apenas um ou os dois olhos. A maioria dos casos na infância é primário, congênito ou infantil (desenvolvido entre 1-24 meses de idade). Grande parte das crianças é diagnosticada nos três primeiros anos de vida. Alguns casos de glaucoma primário podem ter um componente genético, mas a maioria ocorre em famílias sem histórico de glaucoma congênito.

três bebê gatinhando

Em crianças com idade inferior a 3 ou 4 anos, além da perda progressiva da visão, devido aos danos no nervo óptico, o olho com pressão elevada se expande, torna-se muito grande, o que poderá resultar em ambliopia (“olho preguiçoso”).

Quais são os sinais e sintomas de glaucoma congênito na infância?

Enquanto para a maioria dos adultos o glaucoma não apresenta sintomas, é uma doença silenciosa, para os bebês e crianças pequenas podem aparecer os seguintes sinais:

  • Lacrimejamento excessivo, chamado epífora;
  • Sensibilidade à luz;
  • Piscar excessivo dos olhos, chamado blefaroespasmo, particularmente diante de luz brilhante;
  • Olhos irritados e vermelhos;
  • Olhos esbugalhados e grandes, sintoma particularmente perceptível quando o glaucoma ocorre em um olho apenas.
menino com óculos olhando notebook

A verificação da presença de reflexo vermelho no bebê ( famoso “teste do olhinho”) indica a inexistência de doenças que geram opacidades de meio, tais como a catarata congênita, os tumores da infância, as doenças infecciosas, a retinopatia da prematuridade e o glaucoma da infância, quando se apresenta com alterações da córnea, como o edema. Um avanço na detecção precoce do glaucoma pediátrico foi a obrigatoriedade deste teste em alguns Estados e cidades brasileiras. Em 2010, a Agência Nacional de Saúde (ANS) reconheceu a necessidade de incluir este exame na rotina das maternidades privadas do Brasil. 

Como se identifica o glaucoma infantil?

De acordo com pesquisas realizadas, dentre os glaucomas congênitos primários, apenas 25% deles se manifestam no período do pós-parto através do teste. Nos demais, os sintomas surgem até os três anos de idade. Assim, cabe ao pediatra, à família e ao oftalmologista observarem mudanças na transparência e/ou diâmetro corneano. O diagnóstico do glaucoma é feito por meio de exame dos olhos da criança, medindo sua pressão ocular.  

família brincando com bebê

Qual o tratamento do glaucoma na infância?

O tratamento do glaucoma consiste em reduzir a pressão no interior do olho para um nível normal, visando proteger o nervo ótico de danos permanentes. Na maioria das vezes, por tratar-se de crianças, o tratamento é realizado através de cirurgia para reduzir a pressão intraocular. Diversos procedimentos cirúrgicos diferentes estão disponíveis e somente o oftalmopediatra poderá indicar o melhor para o caso. Muitos pacientes necessitam de mais de uma cirurgia; já outros necessitam de tratamento, cirurgia e medicação para atingir uma faixa normal de pressão no olho. Cuidados e acompanhamento por parte dos pais e da equipe médica são necessários para se obter um bom resultado visual, após a redução da pressão.

crianças pequenas brincando com blocos

Em suma, a prevenção e o tratamento nos primeiros dias de vida são o melhor remédio para evitar que a criança carregue, para sempre, as dificuldades de uma séria deficiência de visão. Gostaria de saber mais sobre o assunto? Marque uma consulta conosco! https://clinicazucchetto.com.br/conheca-nossas-especialidades/

Categorias

Fique por dentro!

Veja as novidades:

O OUTONO E A DOENÇA OCULAR.

O outono é a estação do ano que traz como características a pouca incidência de chuva, o ar seco e as mudanças de temperatura repentinas. Tais características, por vezes, acabam por agravar doenças respiratórias e provocar irritações alérgicas, inclusive, as oculares.

SAIBA MAIS »

BLEFAROPLASTIA – CIRURGIA DE PÁLPEBRAS

A Blefaroplastia é uma cirurgia que tem como objetivo corrigir as pálpebras, tanto na parte superior dos olhos quanto na inferior. Este procedimento cirúrgico visa reparar a estética e a funcionalidade das pálpebras ao retirar o excesso de pele e as bolsas de gordura ao redor dos olhos, além de melhor posicionar as pálpebras e remover rugas.

SAIBA MAIS »

Coristoma Ocular

O coristoma é uma massa de tecido normal, presente em localização anormal. Em geral, os mesmos não crescem, ou crescem muito pouco. São lesões congênitas comuns e benignas, em sua maioria, que podem ser diagnosticados a partir da infância. O tratamento, em geral, consiste na observação ou retirada através de cirurgia.

SAIBA MAIS »

GLAUCOMA CONGÊNITO INFANTIL

O glaucoma primário infantil é um defeito congênito raro que impede que o líquido seja drenado de maneira apropriada da parte frontal do olho. Esse bloqueio aumenta a pressão ocular, o que, se deixado sem tratamento, pode causar cegueira completa.

SAIBA MAIS »

Glaucoma pode provocar cegueira irreversível.

Glaucoma é uma doença ocular que, se não tratada, pode provocar cegueira irreversível. Causada prelo aumento da pressão intraocular, seus sintomas são silenciosos e ela atinge, especialmente, pessoas acima dos 40 anos.

SAIBA MAIS »

A Saúde Ocular e as Flutuações Hormonais na Mulher

Pesquisas apontam que, apesar das doenças oculares atingirem homens e mulheres igualmente, são elas as mais prejudicadas com as doenças na visão em razão das flutuações hormonais. Além disso, algumas destas doenças incidem mais no sexo feminino, entre elas, a catarata e o olho seco, que afeta principalmente grávidas e mulheres na menopausa.

SAIBA MAIS »

Gostou do conteúdo?

Compartilhe nas Redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Open chat
Olá!
Como Podemos lhe Ajudar?
😊
Powered by